G-Spot Massagem

O último estágio do Método Deva Nishok para o desenvolvimento sensorial do e expansão orgástica do genital feminino.

Dentro do método Deva Nishok de Terapia Tântrica existem 4 níveis de desenvolvimento sensorial, cada um conectado com uma técnica específica de massagem tântrica. A G-Spot Massagem é a última etapa dentro dessa fórmula terapêutica para o desenvolvimento da potência orgástica feminina. Ela foca a produção bioenergética em estímulos intra-vaginais direcionados a uma região rugosa extremamente sensível na parede anterior da Vagina, ao longo do canal da uretra, descoberta por Ernest Gräfenberg. Essa região posteriormente ficaria conhecida como Ponto-G.

Vale lembrar que todo o tratamento com o Tantra é um treinamento corporal. A G-Spot massagem é colocada como último estágio dentro de um desenvolvimento sensorial pois os benefícios que ela é capaz de produzir no corpo e no comportamento são muito mais amplificados em um corpo já sensibilizado pelo toque da sensitive, que já tem familiaridade com os altos níveis de energia da Yoni Massagem. A vagina precisa estar em um estado tão pleno de entrega e abertura que, muitas vezes, exige uma confiança que se constrói ao longo das sessões. O bom terapeuta entende isso e sabe direcionar as técnicas dentro de seu método de maneira que tudo flua da maneira mais amorosa e curativa possível.

Nas sessões de G-Spot o trabalho começa com os estímulos da Yoni Massagem para preparar a Yoni para o momento da penetração dos dedos do terapeuta. A partir daí os estímulos seguem pelo canal intravaginal e suas regiões erógenas e sensíveis. Toda estimulação é feita de maneira leve, lenta, acompanhando a respiração e os movimentos do corpo da interagente. Após alguns minutos as ondas orgásticas começam a se espalhar por todo o corpo, de maneira mais lenta do que acontece na Yoni Massagem, o que permite maior presença e uma sensibilidade mais aguçada para a interagente. 

Os 4 níveis de desenvolvimento sensorial feminino no Método Deva Nishok

Sensitive Massagem

O desenvolvimento começa reconectando o corpo com a fluidez da energia sexual, espalhando energia para diversas cadeias neuromusculares, conectando todo o corpo com a experiência orgástica em níveis mais sutis. Nesse ponto do tratamento não existe nenhum tipo de estímulo genital; aqui estamos ensinando o corpo que todo ele é orgástico e que podemos ir além do prazer genital.

Massagem Êxtase Total

Com o corpo mais sensível, mais desperto e a consciência mais presente nas sensações internas, o desenvolvimento segue para a sua segunda etapa. Aqui aproveitamos o relaxamento da Sensitive para iniciar o trabalho de concentração energética por meio do genital feminino. Ao longo das sessões o tempo de sensitive diminui e o volume de estímulos genitais aumenta, até passarmos para o próximo estágio 

Yoni Massagem

Os estímulos da Yoni massagem são direcionados para o genital, mas não adentram o canal vaginal. Todo o trabalho é feito na vulva, na parte externa do genital, envolvendo os grandes lábios, os pequenos lábios e o clitóris. Aqui a produção bioenergética se intensifica e começa a preparar o corpo da mulher para os estímulos internos no canal vagina, para o último estágio das massagens tântricas.

G-Spot Massagem

Nesse ponto do desenvolvimento a mulher está preparada para receber a condução bioenergética dentro do canal vaginal. As manobras utilizadas na G-Spot apenas se iniciam quando o corpo da mulher está disponível, desempenhando uma força de sucção, pedindo o estímulo interno. Elas vão sensibilizar o corpo da mulher com muita intensidade, com conotações muito íntimas e peculiares. O toque interno acessa conteúdos densos que, muitas vezes, não foram ainda muito bem formulados para o consciente. 

Quais os benefícios da G-Spot massagem?

 

  • Desenvolve a capacidade de entrega para a fluidez orgástica;
  • Ensina o corpo da mulher a ter orgasmos com penetração;
  • Mais sensibilidade corporal e menos agitação mental na hora do sexo;
  • Melhora a lubrificação e o fluxo sanguíneo na região genital;
  • Mais relaxamento e mais conexão na experiência sexual;
  • Maior compreensão dos gatilhos simpáticos que ativam o corpo na hora do sexo;
  • Traumas, neuroses e estresses crônicos ligados à sexualidade perdem a força no comportamento;
  • Autoconhecimento e mais consciência corporal do próprio prazer;
  • O mergulho nesses técnicas pode levar a mulher a desenvolver orgasmos ejaculatórios.

Perguntas mais frequentes

Como é o toque genital?

Na G-Spot Massagem, seguem-se metodologias especiais diferente das manobras normalmente aplicadas nos movimentos masturbatórios, que apenas reforçam os condicionamentos limitantes. No Método Deva Nishok, por exemplo, aplicam-se manobras que desencadeiam e liberam uma quantidade enorme de energia e, ao mesmo tempo, inibem o reflexo de contenção, permitindo um grande relaxamento e entrega para que ocorra uma nova experiência orgástica, na qual o prazer é vivenciado com mais sustentação e intensidade. Nesta metodologia, mesmo que ocorram momentos de clímax, o/a terapeuta reforça o processo, de forma a ajudá-la a ultrapassar o declínio energético. A maioria das mulheres se surpreende com o nível de eficiência e os resultados apresentados pelo processo.

Como o(a) terapeuta fica vestido?

O(A) terapeuta não se despe. Todo o foco de nosso trabalho está em sua receptividade, na sua rendição, na sua não-ocupação com o externo, no voltar-se para dentro e apenas sentir. As massagens são experiências de total entrega, em que você é apenas o observador dos processos fisiológicos e energéticos que acontecerão.

Se você entrar no trabalho com alguma intenção, desejo, fantasia ou expectativa sexual, haverá uma perda enorme em seu processo de desenvolvimento pois você estará comprometido com a representação de um papel: o papel de amante, de sedutor, de macho, de fêmea. A representação desses papéis irá desgastá-lo(a), irá consumi-lo(a) e não permitirá que a energia se acumule internamente, propiciando uma nova percepção de volume e densidade energética, capaz de mostrar-lhe que existem outras opções de uso da energia sexual (sem o sexo conhecido) pois você permanecerá baseado em sua experiência condicionada.

Escolho um terapeuta homem ou mulher?

Fica a seu critério, escolha o profissional que lhe inspirou confiança e empatia. O nosso método independe de polaridade. Todos nós carregamos características masculinas e femininas, independente do nosso gênero. O que terá maior importância para o seu processo terapêutico é a sua confiança no profissional de sua escolha, e para isso é importante que você se sinta confortável com a situação. Por este motivo, fazemos questão de divulgar o curriculo e fotografia dos terapeutas afiliados. Se desejar, é possivel verificar com o terapeuta a possibilidade de uma conversa preliminar para esclarecer dúvidas e saber mais sobre como a Terapia Tântrica pode ajudar seu desenvolvimento

Qual a relação entre orgasmo e Tantra?

O orgasmo é um fenômeno bioelétrico; uma explosão de energia quando o corpo não mais sustenta a carga. O Tantra traz um aprendizado de conexão com essa mesma energia, refina a nossa percepção para níveis mais sutis e prepara o nosso corpo para cargas mais intensas. Conforme seguimos com as meditações e práticas do Tantra, é comum encontrarmos novas maneiras de perceber o prazer e o orgasmo no corpo.

O Ponto G existe mesmo? 

A primeira menção acadêmica a respeito do ponto G acontece em uma publicação do Dr. Ernest Gräfenberg chamada “O papel da Uretra no orgasmo feminino” (tradução livre). Nesse artigo, publicado pelo The International Journal of Sexology em fevereiro de 1950 apontava uma região rugosa na parede anterior do canal vaginal que teria uma sensibilidade que contrariava os pensamentos anteriores de que não haveria terminação nervosa suficiente no canal vaginal que sustentasse a potência orgástica.

É também nesse artigo que existe o relato de uma substância distinta da urina sendo expelida pela uretra no momento do orgasmo. Até então a maioria da literatura técnica sobre o assunto não aceitava a ideia da ejaculação feminina. 

 A discussão que acontece hoje na internet a respeito do mito do tema é o fato do que constitui essa região, essa zona erógena, mais do que se ela realmente existe e sua finalidade. Sendo uma glândula ou não, essa região apresenta uma sensibilidade diferenciada de outros pontos do canal vagina, A proximidade da uretra traz sensações intensas e muitas mulheres relatam um grande pico de excitação quando são estimuladas nessa região. 

Muito mais do que um ponto destinado apenas para o prazer – esse sim é o famoso clitóris – o ponto G nada mais é que uma região com uma sensibilidade diferente, como um mamilo ou um cangote. A maneira que esse ponto é acessado e os estímulos que recebe é o que traz todo o tabu em torno dessa parte da anatomia feminina. 

E por ser uma região interna com bastante sensibilidade, aprender a estimular o ponto G durante a penetração pode mudar completamente a relação que a mulher tem com essa qualidade de orgasmo. É comum termos relatos de mulheres que, após o tratamento com a G-Spot massagem, começaram a ter orgasmos com penetração e conseguiram desenvolver uma conexão mais profunda com seu parceiro/a. 

 

Quer saber mais?

13 + 12 =

Caso você tenha interesse em aprender essa e outras técnicas afins você pode procurar um Curso de Massagem Tântrica individual ou em grupo para começar sua jornada. Várias capitais brasileiras contam com núcleos de troca de massagem tântrica semanalmente para os alunos aprofundarem seu conhecimento.

GSpotMassagem.com.br é um conteúdo de direito da Rede Metamorfose. Produzido por Sangito Deva.